What are you looking for?
November 24, 2018

Ainda vou a tempo de falar sobre o black friday?

Black friday, sexta-feira negra, que passa para fim-de-semana negro na maior parte dos casos, não é? Posto isto há que esclarecer aqui uma série de coisas. Primeiro, deveria ser só um dia, não é? Isto se nos guiarmos pelo nome. Depois, não consigo perceber como é que é possível viver num País como o nosso e ver pessoas amontoadas às portas das lojas, do género formiguinhas trabalhadoras, quando depois de já termos passado por tantas sextas-feiras negras, sabemos que se vão atropelar, que outras vão cair, levar murros ou outras coisas sem qualquer ponta de sentido. Mas isto sou a pensar sozinha com os meus botões. 

Outra coisa que ainda torna a situação mais disparatada, é que as pessoas vão para lá, coladas umas às outras e em algumas lojas, como já sabemos os preços são trocados e nós é que acabamos por ser tontos em acreditar nesses ditos descontos gigantes que estão por todo o lado neste dia. Se há descontos? Sim, claro que há descontos! Mas, há que pensar numa série de outras coisas. É mais ou menos como ir aos saldos, percebem? Já dei regras para ir aos saldos vezes sem conta e elas acabam por serem bem aplicadas nestes dias completamente loucos. 


Uma das coisas em que temos de pensar é se vamos comprar por impulso ou se precisamos mesmo do que por acaso até está mais barato (mas tem mesmo de estar, não é ter um preço errado e nós agarrarmos e simplesmente levarmos). Aconselho-vos a fazerem mesmo um estudo aprofundado da coisa, comparar antes e depois, ou seja, abram os sites dias antes do black friday e vejam os preços do que podem querer e depois vejam se realmente ele está mais baixo e se querem comprar

A segunda coisa igualmente importante é comprar com consciência, ou seja, não é por estar mais barato que levamos. Em cima verificamos o preço e agora, vemos se nos faz mesmo falta. Se pensarmos e até pudermos comprar noutra altura, porque não? Lembrem-se que entre o natal e o ano novo chegam sempre os saldos de inverno e por norma nós temos tendência para ir encher as lojas mais uma vez só porque são saldos. Eu gosto de aproveitar saldos, mas sempre comprando o que realmente vale a pena. O que está mais em conta e eu queira ou precise. Mas não vou levar a loja dentro da mala, é só mesmo algumas peças que queira. E esta regra serve para tudo: roupas, acessórios, tecnologia, casa, enfim. 

Sou mulher e claro que gosto de ir fazer as minhas comprinhas, mas cada vez tenho menor paciência para guerras no centro comercial ou para entrar numa loja quando mais parece que estou no mercado. Por isso, sejam civilizados, comprem com consciência do que estão a fazer e não deixem de se respeitar a vocês mesmos, nem a todas as pessoas que tal como vocês só queriam ir aproveitar os descontos. 

Add your comment

  1. sinceramente este ano já não suporto ouvir falar da black friday... prolongaram a dias quando devia ser restrito apenas a um dia e acho que foi ai que começou a confusão! beijinho

    https://iispinklove.blogspot.com/

    ReplyDelete
  2. Não entendo também... É que ainda por cima as pessoas entram todas ao monte, duvido que consigam sequer agarrar naquilo que queriam e nem sei como é que não estragam coisas e não dão prejuízo às lojas.

    Another Lovely Blog!, https://letrad.blogspot.com/

    ReplyDelete

@writtenbyjoana

Subscribe for the latest news