What are you looking for?
November 29, 2018

Bohemian rhapsody: yes or no?


Um grande yes! Apesar de ter lido bastantes artigos antes de ir ver o filme, algo que habitualmente não faço, desta vez queria compreender o porquê de ouvir tantas vezes para não ir ver o filme.

Não quero tirar a razão a quem diz que as datas estão erradas, porque até podem de facto estar se pesquisarmos pelo assunto sobre a vida real de Freddie Mercury, no entanto, o que me levou a ir ver o filme não foram de modo algum as datas dos acontecimentos, mas sim a história e como tudo aconteceu. Isto para não falar da forma como foi bem representado o nosso Freddie. Eu gostei muito do filme, todas as músicas, todos os pormenores estão lá, mesmo que as datas não coincidam. 

Já para não falar que saí do filme com a sensação (certa, claro) de que de facto praticamente todas as músicas são ouvidas intemporalmente, coisa que cada vez menos acontece. Estas nós conhecemos e sabemos. Gostamos mesmo ou pelo menos adaptam-se a qualquer momento. Os Queen serão ouvidos sempre e a voz inconfundível deste homem também. Quando os filmes são bons acabo por sair sempre com alguma nostalgia ou a pensar sobre o mesmo, e este baseado em momentos reais ainda mais me faz pensar e de facto somos nós com a nossa forma de viver e de ser que fazemos com que as coisas aconteçam. Sim, também é preciso sorte, mas é igualmente preciso sermos capazes de bater o pé, de chegar mais à frente, de sair da nossa zona de conforto. Acima de tudo sermos nós para sermos felizes!

Portanto não deixem de ir ver, mesmo que pensem duas vezes, eu tenho a certeza de que não irão sair desapontados ou de alguma forma perderão o interesse. Muito pelo contrário, é como se pudéssemos ter um pouco mais de noção do que se viveu naquela altura e de como tudo começou praticamente do nada. 

O tempo já começa a ficar mais frio, pede mesmo uma ida ao cinema, não é? 

Add your comment

@writtenbyjoana

Subscribe for the latest news